segunda-feira, 21 de junho de 2010

Desfile niqab - últimas tendências

niqab, burca, islã, mulherDesfile de moda ocorrido no Azerbaijão, semana passada, mostrando as últimas tendências para a as estações outono - inverno.

O niqab* é apresentado em duas versões: algodão e poliéster.

Já a tendência para o primavera - verão inova com a redução de 2cm de comprimento. Uma ousadia, segundo especialistas em moda.

* Niqab (em árabe: نِقاب, "máscara") é um véu que cobre o rosto e só revela os olhos, usado por algumas mulheres muçulmanas; o niqab pode cobrir também os olhos com um tecido transparente. Geralmente é feito de algodão ou poliéster, tendo no preto a sua cor mais comum.
niqab, burca, islã, mulherÉ frequente nos países da Península Arábica, mas também pode ser encontrado em outros países de tradição religiosa muçulmana. As mulheres que o usam são chamadas de niqabi ou munaqaba.
Não são claras as origens históricas do niqab, mas é provável que ele já existisse na Península Arábica antes do nascimento do Islão.

niqab, burca, islã, mulherAs diferentes escolas de jurisprudência islâmica apresentam perspectivas diversas em relação a esta peça de indumentária. Ele pode ser encarado como fard (obrigatório) ou sunnah (recomendado) ou até mesmo algo que não deveria nunca ser usado por ser perigoso. O niqab é considerado obrigatório pelos salafis, a corrente muçulmana dominante na Arábia Saudita, e é recomendado por outros grupos sunitas e xiitas, por ser compatível com o hijab, o código de vestuário do Islã.

O niqab é parte da burca, um conjunto de apetrechos femininos, comum no Afeganistão e no oeste do Paquistão, que cobre todo o corpo.

5 comentários:

  1. O que para uma cultura é visto como submissão e respeito às leis religiosas, em outra é sinonimo de terrorismo, países da Europa estão proibindo o uso do niqab, principalmente depois que surgiram tmbm mulheres bombas.

    ResponderExcluir
  2. Enquanto na Arabia e nos paises muçulmanos as mulheres sofrem devido ao preconceito e as severas leis religiosas que as obrigam a andar com uma vestimenta tão quente e restritiva, no Brasil sofremos a degradação da moral de nossas mulheres cada vez mais peladas e mais vulgares. A humanidade é oito ou oitenta, ou restringe a liberdade e oprime, ou libera geral e cai na banalidade.

    ResponderExcluir
  3. A vestimenta feminina muçulmana tem um caráter sagrado, não é um modismo como a saia balonê e a calça boca de sino, talvez por isso, no desfile, as diferenças apresentadas tenha sido a variação do tecido entre poliester e algodão. E na verdade o uso de poliester, com certeza, seria uma inovação, tecido sintético é uma evolução, talvez tenha mesmo alguma restrição contra isso, porque nos textos antigos há indicações específicas para que o povo se vestisse com linho (tecido nobre). Mesmo o algodão é moderno...

    ResponderExcluir
  4. namoro uma menina maior mocreia de cara, um corpão, mas de cara n é o bixo, bem q ela podia começar a usar esse negócio, rsrs. Se usasse até q eu casava com ela.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião ou sugestão.