Atos dos Opostos

Galos de rinha bad boys: 140 individuos são presos em Terezina

galos de rinha, bad boys, gangues, briga, pena de morte, pecado capitalA polícia da região metropolitana de Terezina - Piauí prendeu esta semana aproximadamente 140 indivíduos, os quais segundo informações preliminares pertenciam à uma das facções mais violentas da região, a Bad Gallus, conhecida por estar sempre envolvida em brigas, badernas, revanches e disputas na mão grande, tudo isso regado a muita aposta. No momento da prisão, os elementos estavam quebrando os queixos um dos outros o que dificultou a ação da polícia. Ao final 3 policiais ficaram feridos.

Segundo o delegado responsável, os galos serão enquadrados no artigo 32 da lei que prevê pena de detenção de três meses a um ano e pagamento de multa a quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir animais sejam eles quem forem, silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos.
Após a prisão, os galos foram levados para a penitenciária superlotada do Ibama, onde foi levantado a ficha de cada um e emitido parecer favorável à pena de morte para os brigões.
A grande maioria desses elementos aí, pelo que pudemos comprovar, são reincidentes com várias passagens pela Febeg (Fundação estadual para o bem estar do galo)... O nosso pensamento é que esses animais devem ser sacrificados ir desta para uma melhor. Eles só servem para brigar e criar caso. Não têm outra finalidade. Nem para alimentação fazer uma sopa, uma canja eles servem, já que ingeriram remédios, anabolizantes e sabe-se lá o que mais...
Os galos já estavam com o machado quase no pescoço quando entidades de defesa dos animais se manifestaram contrários à pena de morte e iniciaram uma campanha com o seguinte slogan: "está faltando galo na sua casa, adote um". Segundo informações ainda não confirmadas, uma associação de boxe teria dado entrada na Justiça Federal com um pedido para receber e treinar os marombados. O Judiciário requisitou explicações sobre a possível matança ao Ibama. O caso ainda tramita.

Apesar da penitenciária ser de segurança máxima, autoridades temem que a violência exploda uma vez que estes galos encontrarão desafetos anteriores que já cumprem pena lá. Este elevado número de prisões acabará tornando ainda mais precária a situação da penitenciária.
A polêmica envolvendo o destino das aves tem ganhado as ruas da capital. Em uma emissora de TV local, um debate sobre o caso foi realizado.

Segundo "especialistas" em analise comportamental, a violência destes indivíduos pode ser explicada pelas condições socioculturais e econômicas nas quais estão inseridos. Pode parecer simplório, mas em dadas situações é muito perturbador a um indivíduo passar toda uma vida ouvindo os outros chamarem sua mãe de galinha.

Esta prisão acabou trazendo a tona outro absurdo contemporâneo... o comércio clandestino de anabolizantes. Segundo pesquisa feita pela FGV (Fundação Galo Vivo), para impressionar as gatinhas franguinhas, muitos pintinhos acabam entrando no sombrio mundo dos anabolizantes iludidos de que conseguirão um corpo sarado num curto espaço de tempo e sem esforço. Muitos deles acabam, infelizmente, com seqüelas irreversíveis, outros tantos perdem a vida antes de poder pegar a primeira gatinha franguinha.

O superintendente do Ibama afirmou que, caso a Justiça confirme a pena de morte aos galos, o ato seguirá as normas estabelecidas pelo Ministério da Agricultura, ou seja, as aves serão submetidas a "uma espécie de eutanásia". MWHAHAHAHAHA.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As jornalistas mais belas do século passado

Wing Chun kung fu - tenha aulas online e de graça

Shakira: fotos sensuais da cantora colombiana