segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Miyamoto Musashi: um ronin, um samurai, uma lenda

Miyamoto Musashi, samurai, ronin, cinco elementos, cinco anéis
Consta que aos treze anos de idade (1597), Miyamoto Musashi (Shinmen Musashi No Kami Fujiwara No Genshin) abateu um guerreiro adulto, sua primeira luta de espada. Nesta época, enquanto os samurais eram aos poucos substituídos por armas de fogo, era comum espadachins percorrerem o país buscando caminhos opostos: aperfeiçoamento da técnica marcial e espiritual ou auto-promoção (caso vencessem alguém famoso). Musashi era um destes espadachins e, até seus trinta anos combateu em sessenta duelos, não perdendo nenhum.

Também consta que em apenas duas lutas não chegou ao final: na primeira, se confrontou com um velho mestre que enfrentou Musashi usando um leque e, na segunda, contra um camponês que usava um kusarigama (arma tradicional japonesa - espécie de foice - com uma longa corrente presa ao cabo e um peso de metal na outra extremidade da corrente).

Miyamoto Musashi tornou-se uma figura lendária no Japão por seus feitos. Chamado de “o santo samurai”, era visto pelos ortodoxos do kenjutsu como um heterodoxo, fora da lei e das normas, ou seja, um samurai degenerado. Contrariando as regras vigentes, criou uma escola que usava duas espadas, em lugar de uma, um estilo de luta chamado Niten Ichi Ryu.

Miyamoto Musashi, samurai, ronin, cinco elementos, cinco anéisÀs vezes enfrentava seus inimigos com espadas de pau (bokken). O último teria sido, Sasaki Kojirô, o qual foi vencido por Musashi que usava um cabo de um remo de barco. Miyamoto era um sujeito grande em estatura e (sic) descuidava de sua pessoa e de sua higiene, contrariando todas as normas da compostura samuraica. Um desesperado - diziam. A crônica ortodoxa do kenjutsu o abomina. Invicto, aos trinta anos se retira do “caminho da espada” e torna-se uma lenda.

Reaparece cerca de vinte e cinco anos mais tarde e entra para a história, por seus feitos e pelo livro que deixou — o Gorin no Sho - O livro dos cinco elementos, (o livro dos cinco anéis), o qual é considerado uma suma da estratégia para a vitória em qualquer campo e contra qualquer inimigo.

Aqueles que desejarem seguir a arte militar da minha escola devem observar sempre os seguintes mandamentos:
  1. Evitar todo e qualquer pensamento perverso;
  2. Treinar dentro dos preceitos da Escola Nitô-Ichi (Niten Ichi Ryu);
  3. Conhecer muitas artes — não só a arte militar;
  4. Compreender os mandamentos das diversas profissões;
  5. Discernir as vantagens e as desvantagens que existem em todas as coisas;
  6. Desenvolver a capacidade de discernir a verdade em todas as coisas;
  7. Conhecer pela percepção instintiva coisas que não podem ser vistas;
  8. Prestar atenção aos menores detalhes;
  9. Nada fazer de inútil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião ou sugestão.