Pular para o conteúdo principal

Atos dos Opostos

Trabalho em condições análogas à de escravo

A Lei n° 10.803, de 11 de dezembro de 2003, ao alterar o artigo 149, do Decreto-Lei n° 2.848, de 7 de dezembro de 1940, o Código Penal Brasileiro, dispôs o seguinte:

trabalho escravo, exploração capitalista, trabalho urbano


Art. 1°. O art. 149 do Decreto-Lei n° 2.848, de 7 de dezembro de 1940, passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 149. Reduzir alguém a condição análoga à de escravo, quer submetendoo a trabalhos forçados ou a jornada exaustiva, quer sujeitando-o a condições degradantes de trabalho, quer restringindo, por qualquer meio, sua locomoção em razão de dívida contraída com o empregador ou preposto:

Pena – reclusão, de dois a oito anos, e multa, além da pena correspondente à violência.

§ 1° Nas mesmas penas incorre quem:
I – cerceia o uso de qualquer meio de transporte por parte do trabalhador, com o fim de retê-lo no local de trabalho; 
II – mantém vigilância ostensiva no local de trabalho ou se apodera de documentos ou objetos pessoais do trabalhador, com o fim de retê-lo no local de trabalho.

§ 2° A pena é aumentada de metade, se o crime é cometido:
I – contra criança ou adolescente;
II – por motivo de preconceito de raça, cor, etnia, religião ou origem”.


Trabalho forçado

Quanto à definição, embora diversas possam e tenham sido formuladas, é possível tomar por base a que consta do artigo 2°, item 1, da Convenção n° 29 da OIT, onde consta:

“trabalho forçado ou obrigatório” designará todo trabalho ou serviço exigido de um indivíduo sob ameaça de qualquer penalidade e para o qual ele não se ofereceu de espontânea vontade.

Condições degradantes de trabalho 

É preciso, entretanto, enunciar mais concretamente o trabalho em condições degradantes. Tomando por base sua caraterização, como exposta por Luis Camargo, como aquele em que se pode identificar péssimas condições de trabalho e de remuneração, pode-se dizer que trabalho em condições degradantes é aquele em que há a falta de garantias mínimas de saúde e segurança, além da falta de condições mínimas de trabalho, de moradia, higiene, respeito e alimentação. Tudo devendo ser garantido - o que deve ser esclarecido, embora pareça claro - em conjunto; ou seja, e em contrário, a falta de um desses elementos impõe o reconhecimento do trabalho em condições degradantes.

Assim, se o trabalhador presta serviços exposto à falta de segurança e com riscos à sua saúde, temos o trabalho em condições degradantes. Se as condições de trabalho mais básicas são negadas ao trabalhador, como o direito de trabalhar em jornada razoável e que proteja sua saúde, garanta-lhe descanso e permita o convívio social, há trabalho em condições degradantes. Se, para prestar o trabalho, o trabalhador tem limitações na sua alimentação, na sua higiene, e na sua moradia, caracteriza-se o trabalho em condições degradantes. Se o trabalhador não recebe o devido respeito que merece como ser humano, sendo, por exemplo, assediado moral ou sexualmente, existe trabalho em condições degradantes.

Trabalho em condições análogas à de escravo

Podemos definir trabalho em condições análogas à condição de escravo como o exercício do trabalho humano em que há restrição, em qualquer forma, à liberdade do trabalhador, e/ou quando não são respeitados os direitos mínimos para o resguardo da dignidade do trabalhador.

Confira o trabalho na íntegra.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As jornalistas mais belas do século passado

Não é tarefa fácil fazer uma listagem das jornalistas mais bonitas, belas, gatas, tchuki tchuki, fofinhas, inteligentes e, com o devido respeito, por que não dizer - gostosas da televisão brasileira, ainda mais quando se tem uma TV que só sintoniza 6 canais. A idéia aqui não é realizar um concurso, mas simplesmente divulgar essas belezuras, e a ordem em que estão posicionadas não significa necessariamente preferência por esta ou aquela. Contemplem!

PS. complementamos a lista conforme sugestões foram indicadas nos comentários. Mas como a cada dia surgem nova beldades... esse post não teria mais fim.

Wing Chun kung fu - tenha aulas online e de graça

O Wing Chun (Ving Tsun ou Wing Tsun) é dos muitos estilos de kung fu. Originado no sul da China se distingue pela economia de movimentos e sem movimentos rebuscados. A principal causa do crescimento deste estilo no ocidente deve-se a seu praticante mais famoso, Bruce Lee, (discípulo de Yip Man), que mais tarde viria a modificá-lo criando o Jeet Kune Do. Wing Chun foi criado por uma monja shaolin. É um sistema simples e eficiente. Saiba na Wikipédia.
Nada substitui a prática de alguma arte sem um professor. Mas se você quiser ter umas lições online de  kung fu estilo Wing Chun em vídeos do youtube, comece com este abaixo. Ao final aparecerá uma link para o segundo e assim por diante. São dezenas de vídeos em alta qualidade disponibilizada pelo mestre Wong. Se quiser, use este programa para baixar os vídeos para o seu HD e treinar na comodidade de sua choupana.

Shakira: fotos sensuais da cantora colombiana

Shakira sensual Shakira Isabel Mebarak Ripoll, ou simplesmente Shakira, cantora compositora, coreógrafa, produtora, filantropa e dançarina colombiana. vencedora de inúmeros prêmios musicais. Isso todo mundo já sabe, assim com também sabe o quão bela é esta colombiana que em 2 de fevereiro de 2009 completou seus 32 aninhos. Mas Não custa dar uma olhadinha de novo nessa beleza de mulher.