Atos dos Opostos

Quem colocou uma perna de aranha em minha sopa?

Trata-se de um livro motivacional escrito pelo Dr. Stanley Johnson. O livro apresenta uma parábola envolvendo quatro personagens: duas moscas, Sniff e Scurry, e dois duendes, Hem e Haw. O livro é uma alegoria que retrata os objetivos que cada um de nós temos e as mudanças a que estamos sujeitos enquanto buscamos estes objetivos. Durante a leitura, o leitor pode observar que atitude cada personagem toma diante das adversidades da vida e pode acabar se identificando com um dos personagens.

Um grupo de amigos se reúnem em Pelotas para conversar. Michael começa a contar uma história que ouvira para seus ex-colegas: uma história que o ajudou a enfrentar medos e mudanças na vida.

pelotas, literatura, quem mexeu no meu queijo

A história:

Hem, Haw, Scurry e Sniff saem a procura da sopa perfeita (uma metáfora que representa o que querem e desejam na vida). Após longas caminhadas pelo labirinto eles encontram o Posto C de ensopados. Nos dias seguintes, as mosquinhas Sniff e Scurry passam a acordar de manhã e correr pelo labirinto sempre no mesmo caminho até o posto C. Já os duendes Hem e Haw acordavam sem muita pressa e caminhavam lentamente em direção ao Posto C para apreciar a sopa.

Depois de um tempo,  Hem e Haw encontram uma perna de aranha em suas sopas e isso os deixa muito decepcionados, Hem não aceita de maneira alguma aquilo. Já Sniff que misteriosamente previa aquela situação, se juntou a Scurry e juntos foram em busca de uma nova receita de sopa. Hem e Haw continuaram visitando o Posto C durante mais uns dias com a esperança de não ver mais nenhuma perna de aranha na sopa.

Depois de alguns dias Haw, já com fome por não ter comido a dias decide enfrentar a situação e desiste da sopa do Posto C e passa a procurar uma nova sopa no labirinto, diferente de Hem, que continuava insistindo em ficar no Posto C, na esperança de que faltassem pernas de aranha no cardápio.

Haw prepara-se para sair do Posto C e começa uma longa jornada pelo labirinto. Enquanto isso Sniff e Scurry encontram o Posto N, e lá tinha muita sopa e nenhuma perna de aranha. Haw enfrenta seus medos e inseguranças dentro do labirinto e vai aprendendo com sua longa jornada até que chega ao Posto N e se encontra com as mosquinhas Sniff e Scurry.

Os amigos então começam a discutir sobre a história e passam a se identificar com cada um dos personagens. Eles percebem que conhecem várias pessoas que tem medo das mudanças e não conseguem aceita-las como Hem; ou então como Haw, que aprende a adaptar com o tempo; como Sniff, que prevê uma mudança e já se prepara para ela; ou como Scurry, que age imediatamente quando enfrenta uma mudança.

O significado da parábola

Na parábola proposta pela obra, os quatro personagens estão em busca de um mesmo objetivo: um posto repleto de sopa. Para os duendes, Hem e Haw, um prato de sopa sem perna de aranha é uma metáfora que representa o que eles procuram na vida, seja algo material, um relacionamento, um cargo em uma empresa, etc.

A parábola mostra, então, que a vida não é necessariamente um caminho livre de obstáculos mas, sim, uma caminho repleto de sobressaltos e adversidades. A diferença é a maneira com que cada ser humano lida com tais adversidades. Ao final Hem consegue provar que aquilo que era considerado pelos outros como sendo uma genuína perna de aranha, não era nada mais que um ingrediente novo na sopa: cebolinha verde tostada. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As jornalistas mais belas do século passado

Wing Chun kung fu - tenha aulas online e de graça

Shakira: fotos sensuais da cantora colombiana